"Linda foi até a janela olhar como estava o temporal. A chuva caía insistentemente e não parecia que pararia tão cedo. Ela gostava de chuva e se sentia bem quando o céu nublava anunciando umas daquelas chuvas tranquilas sem ventos, relâmpagos e trovões iguais àqueles que estavam ocorrendo naquele momento. A chuva tinha o dom de acalmá-la e era como se lavasse a alma e levasse para bem longe aquele vazio que sentia dentro de si. “E aquele sonho?” “O que queria dizer?” Nunca nenhum sonho tinha sido tão intenso. Não parecia que a chuva pararia, então era melhor sair antes que Victor cansasse de esperar por ela. Saiu. A chuva caía cada vez mais forte e Carol tinha razão: era muito difícil dirigir em dias de chuva, mas Linda estava calma e não tinha pressa de chegar. As pessoas corriam na chuva e se protegiam como podiam. Muitos dos sinais estavam estragados e o trânsito fruía lentamente. Linda resolveu pegar um caminho alternativo para ver se chegava mais rápido e ao parar em um sinal um carro parou ao seu lado. Ela abaixou um pouco o vidro e pôde ver o homem que estava no carro ao lado. Ele a olhava e Linda não conseguiu tirar os olhos dele. Nunca o tinha visto, mas algo chamava a sua atenção naquele rosto estranho. Os dois continuaram se olhando até que uma buzina fez Linda lembrar que estava no meio da rua e que, com certeza, o sinal abrira. Acelerou o carro e partiu. Olhou pelo retrovisor para ver se via o estranho, mas chovia muito e ela não viu mais nada. Quando chegou, seu irmão já estava a sua espera." (Encanto - Tarde)

April 30, 2018

Please reload

Posts Em Destaque

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2013 by Mary Jhones. All rights reserved.

  • w-facebook
  • Twitter Clean
  • w-flickr